Costumes e tradições da Páscoa

859 vues

Pelas ruas ouvem-se os sinos e a frase Aleluia, Aleluia! O festejo da Páscoa é um dos momentos mais vividos pelos portugueses, independentemente da vivência e do significado que cada um atribui. Existem inúmeras tradições e costumes característicos da celebração Pascal, muitos dos quais, tem vindo a passar de geração em geração. Pode dizer-se que, de entre muitos, os que estão mais culturalmente estão enraizados no nosso país são: o não comer carne durante quarenta dias às sextas-feiras, o beijar da Cruz, as trocas de amêndoas coloridas e de vários feitios, os ovos de chocolate, entre outras. Seja criança ou adulto, certo é, que estão todos familiarizados com estes hábitos.

Contudo algumas das tradições tem vindo alterar-se, enquanto outras perduram ao longo do tempo. Ora vejamos, por exemplo, antigamente, as pessoas coziam os ovos e pintavam -nos com desenhos abstractos e estes eram posteriormente oferecidos como presentes de ornamentação. Este costume, sofreu uma “pequena alteração”, pois hoje oferecem-se ovos de chocolate, ovos estes que fazem as delicias sobretudo das crianças. Se outrora não eram uma gulodice, hoje são! Hoje as pessoas preferem comprar ovos de chocolate, a não ser em contexto escolar em que os mais novos se divertem e aguçam o espirito da curiosidade ao experimentar a técnica de colorir ovos cozidos. Os desenhos de coelhinhos e os ovos ilustrados pelas crianças decoram os painéis e as salas de aula.


Outra tradição que se mantém viva é a oferta do folar, que por norma, é oferecido às crianças pelos padrinhos. Outrora, “dar o folar” consistia em oferecer um bolo típico desta festividade. De realçar que o folar varia de região para região. Esta prática ainda se verifica em muitas terras sobretudo no meio rural, já no meio urbano a oferta do bolo ou folar tem sido substituída por dinheiro, vestuário, goluseimas etc. Não obstante como, os padrinhos dão o folar às crianças também no dia de Ramos, também as crianças oferecem um ramo, seja de oliveira ou flores naturais às madrinhas. Num outro contexto de reflexão, mas que também muito tem a ver com os costumes pascais, algumas crianças e até adultos desconhecem o porquê que não se deve comer carne durante quarenta dias às sextas-feiras. Deste modo a religião cristã refere que durante a Quaresma deve-se comer outro alimento que não carne, por consideração, apreço e respeito pois foi na sexta-feira que Jesus foi crucificado e faleceu. A realização da Semana Santa, semana em que Jesus (foi preso, sentenciado e condenado) é uma das tradições mais marcantes que antecede o Domingo de Aleluia e que os cristãos devotos cumprem “religiosamente” através de procissões de velas e figurações desse acontecimento. Chega por fim o dia mais importante e mais esperado para muitos, a visita do Compasso aos lares, onde o padre, com a Cruz (tida como um símbolo pascal) benze a habitação e abençoa os que lá habitam. Cristo Ressuscitou Aleluia, Aleluia! .. sinónimo de celebração da vida!

autor Joana Silva (fonte http://correiodominho.com/cronicas.php?id=3892)